Quem não pode doar?

Em quais situações você não poderá doar sangue

Na triagem de doadores, a Fundação Pró-Sangue obedece a normas nacionais e internacionais, como as do Ministério da Saúde, Associação Americana e Conselho Europeu de Bancos de Sangue. O alto rigor no cumprimento dessas normas visa oferecer segurança e proteção ao receptor e ao doador.

Estão relacionadas abaixo as principais causas de inaptidão à doação de sangue. Entretanto, esta relação não esgota o assunto. Algumas situações não estão incluídas nesta lista e serão definidas no ato da triagem clínica pela enfermeira ou pelo médico que realizará o seu questionário.

* O uso de alguns medicamentos impede a doação temporária ou definitivamente. Informe-se pelo Alô Pró-Sangue sobre medicamentos, exames, cirurgias e tratamentos médicos que tenha realizado ou esteja em andamento, e que não esteja na relação abaixo.
 

Você não poderá doar sangue se:

  • » tiver idade inferior a 16 anos ou superior a 69 anos.
    Obs.: o limite superior para a primeira doação é 60 anos. Quem tem 61 anos ou mais e nunca doou está inapto. 
    » tiver peso inferior a 50 quilos.
    » estiver com anemia no teste realizado imediatamente antes da doação.
    » estiver com hipertensão ou hipotensão arterial no momento da doação.
    » estiver com aumento ou diminuição dos batimentos cardíacos no momento da doação.
    » estiver com febre no dia da doação.
    » estiver grávida.
    » estiver amamentando, a menos que o parto tenha ocorrido há mais de 12 meses.
    » após o retorno de Viagem ou residência no exterior em país(es) que são áreas endêmicas para Doenças como Malária ou com existência de alguma outra doença sazonal.

    ATENÇÃO: o doador não poderá doar se estiver acompanhado de crianças menores de 13 anos sem a presença de um outro adulto para cuidar delas.


  • Você estará impedido de doar sangue:

    • 1. por 48 horas:

      • » se recebeu vacina preparada com vírus ou bactéria mortos, toxóide ou recombinantes. Ex.: cólera, poliomielite (salk), difteria, tétano, febre tifóide (injetável), meningite, coqueluche, pneumococo.

      • » se recebeu vacina contra gripe.

    • 2. por sete dias:

      • » se teve diarreia.

      • » após terminarem os sintomas de gripe ou resfriado.

      • » após a cura de conjuntivite.

      • » extração dentária (verificar uso de mediação).

      • » tratamento de canal (verificar medicação).

    • 3. por duas semanas:

      • » após o término do tratamento de infecções bacterianas (uso de antibióticos).

      • » após a cura de rubéola.

      • » após a cura de erisipela.

    • 4. por três semanas:

      • » após a cura de caxumba.

      • » após a cura de varicela (catapora).

    • 5. por quatro semanas:

      • » se recebeu vacina de vírus ou bactérias vivos e atenuados. Ex.: poliomielite oral (sabin), febre tifóide oral, caxumba, febre amarela, sarampo, bcg, rubéola, catapora, varíola, etc.

      • » se recebeu soro antitetânico.

      • » após a cura de dengue.

      • » cirurgia odontológica com anestesia geral.

      • » após o retorno, quem esteve em região onde há surto de Febre Amarela.

      • » após o retorno, se esteve em viagem aos Estados Unidos.

    • 6. por oito semanas (somente para homens):

      • » após uma doação de sangue. Esse período deve ser ampliado para 16 semanas se houve doação dupla de hemácias por aférese.

    • 7. por 12 semanas (somente para mulheres):

      • » após uma doação de sangue (para mulheres). Esse período deve ser ampliado para 24 semanas se houve doação dupla de hemácias por aférese.

      • » após parto normal ou abortamento.

    • 8. por três meses (independente se homem ou mulher):

      • » se foi submetido a apendicectomia.

      • » se foi submetido a hemorroidectomia.

      • » se foi submetido a hernioplastia.

      • » se foi submetido a ressecção de varizes.

      • » se foi submetido a amigdalectomia.

      • » se utilizou medicamento via oral para prevenir infecção pelo HIV (PrEP ou PEP).

    • 9. por 6 meses:

      • » se foi submetido a uma cirurgia de médio porte, como por exemplo: colecistectomia, histerectomia, tireoidectomia etc.

      • » qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia, etc.).

      • » se teve Febre Amarela: aguardar 6 meses após recuperação completa (clínica e laboratorial).

      • » se colocou brinco, fez piercing com material descartável e em estabelecimento apropriado (se realizado em cavidade oral ou genital, ver item abaixo).

      • » se teve contato sexual em troca de dinheiro ou de drogas ou seus respectivos parceiros sexuais.

      • » se recebeu uma transfusão de sangue, plasma, plaquetas ou hemoderivados.

      • » se foi detido por mais de 72 horas.

      • » se sofreu acidente se contaminando com sangue de outra pessoa.

      • » se teve acidente com agulha já utilizada por outra pessoa.

      • » se teve contato sexual com pessoa que tenha recebido transfusão de sangue.

      • » se recebeu enxerto de pele.

      • » se teve contato sexual com alguma pessoa com AIDS ou com teste positivo para HIV.

      • » se teve contato sexual com usuário de droga endovenosa.

      • » se teve relação sexual com pessoa com hepatite.

      • » se teve sífilis ou gonorreia (outras doenças sexualmente transmitidas impedem a doação por 12 meses a partir do término do tratamento).

    • 10. por 12 meses:

      • » se fez tatuagem, maquiagem definitiva ou micropigmentação (sobrancelhas, lábios etc.) em estabelecimento não adequado e sem os cuidados necessários (assepsia correta e material descartável); se feitos em estabelecimento adequado, apto após 6 meses.

      • » se fez piercing em região com mucosa (cavidade oral ou genital): apto a doar após 12 meses da retirada do piercing, devido ao risco permanente de infecção.

      • » se recebeu enxerto de pele.

      • » se teve contato sexual com alguma pessoa com AIDS ou com teste positivo para HIV.

      • » se teve contato sexual com usuário de droga endovenosa.

      • » se teve relação sexual com pessoa com hepatite.

      • » se teve sífilis ou gonorréia.

      • » após o retorno, se ficou pouco tempo ou morou em região de Malária - zona endêmica.

    • 11. por cinco anos:

      • » após a cura de tuberculose pulmonar.

    • 12. você nunca poderá ser doador de sangue se:

      • » tem ou teve um teste positivo para HIV.

      • » teve hepatite após os 11 anos de idade.

      • » tem doença de Chagas.

      • » recebeu enxerto de duramater.

      • » teve algum tipo de câncer, incluindo leucemia.

      • » tem graves problemas no pulmão, coração, rins ou fígado.

      • » tem problema de coagulação de sangue.

      • » é diabético com complicações vasculares ou em uso de insulina.

      • » teve tuberculose extra-pulmonar.

      • » já teve elefantíase.

      • » já teve hanseníase.

      • » já teve calazar (leishmaniose visceral).

      • » já teve leishmaniose tegumentar ou cutânea.

      • » já teve brucelose.
        » já teve esquistossomose hepatoesplênica.

      • » tem alguma doença que gere inimputabilidade jurídica.

      • » foi submetido a transplante de órgãos ou de medula.
        » tem Mal de Parkinson.